SAMU tem base no Porto Meira

A primeira base descentralizada do SAMU, localizada no Poliambulatório Nossa Senhora Aparecida, no Porto Meira, foi entregue na tarde de ontem (20), com a presença do prefeito Chico Brasileiros, secretários e convidados.

O espaço, construído com recursos do governo municipal, conta com cobertura para a uma ambulância, e uma sala de descanso para equipe, que atenderá a região sul da cidade.

“A descentralização vai trazer maior agilidade. Quanto mais próximo, mais chance de ter bons resultados no atendimento. Estamos falando de menos tempo/resposta e de salvar vidas”, disse o prefeito Chico Brasileiro.

A base é a primeira, e servirá como piloto de um projeto de ampliação de serviços na região. “Já temos regiões importantes como Morumbi e Jardim das Palmeiras atendidas com as UPAs, agora vamos atender a uma antiga reivindicação dessa região”, disse o prefeito.

A instalação estratégica da base contou com importante parceria com a Sociedade Civil Nossa Senhora Aparecida que coordena o Poliambulatótio. “Estamos honrados em colaborar com esse projeto e esperamos que a capacitação de atendimentos possa continuar. Entendemos que devemos oferecer o máximo de um serviço de qualidade”, disse o presidente da Sociedade Civil, Joaquino Santoro.

Para o diretor de Urgência e Emergência, Adriano Pavan, o espaço vem de encontro à necessidade de melhor atender uma das regiões mais populosas da cidade. “É atendimento mais rápido para quem precisa. Nessa região vivem mais de 50 mil pessoas”.

Ambulâncias

Na oportunidade foram entregues duas novas ambulâncias sociais que servirão para o transporte de usuários da rede de saúde dentro da cidade.

Além de representantes da Câmara Municipal e dos deputados, lideranças dos bairros que integram a região do Porto Meira também estiveram presentes. “Nós só temos a agradecer, sabemos que esse tipo de ação não é fácil, que é preciso dar um passo por vez. Era um pedido antigo que agora foi atendido”, disse Marcelo Frank da associação de moradores da região sul.

“Moro desde 1975 nesse bairro e desde aquela época a região toda vem crescendo muito. Essa descentralização além de nos atender, desafoga o atendimento no centro e diminui o tempo/resposta”, confirmou Cícero Manoel de Souza, da Associação de Moradores da Vila Shalon.