Força Nacional de Segurança reforça patrulhamento na fronteira

Tropa ficará na região até dezembro, mas PF negocia permanência por mais tempo

Policiais da Força Nacional de Segurança – FNS reforçam o patrulhamento na Ponte da Amizade, limites entre Brasil e Paraguai, desde o último dia 16. As tropas vieram para região para dar suporte à Operação Fronteira Integrada que faz parte do Programa de Proteção Integrada de Fronteira.

Atuando na entrada e saída do Brasil, os policiais revistam carros, pessoas e combatem o rapel, prática usada pelos contrabandistas para driblar a fiscalização na aduana.

A vinda da FNS para Foz do Iguaçu deve-se a um pedido feito pela Polícia Federal junto ao Ministério da Justiça. A autorização foi publicada no Diário Oficial da União no dia 29 de julho.

A tropa da FNS permanecerá na fronteira por 180 dias, ou seja, até dezembro. No entanto, segundo a PF, o prazo pode ser ampliado.

Situada em uma das fronteiras mais movimentadas do Brasil, a Ponte da Amizade é palco de furtos, passagem de carros roubados e do contrabando e tráfico de drogas. O número de veículos que cruza a via ao dia, no sentido Brasil-Paraguai, chega a cerca de 22,5 mil ao dia.

Esta não é a primeira vez que a FNS atua na fronteira. Frequentemente a tropa federal é acionada para conter a criminalidade na região. Na última vez foi entre outubro de 2015 e junho de 2016.

A Operação Fronteira Integrada, que combate o contrabando, tráfico de drogas e armas, tem apoio de inúmeros os órgãos de segurança de Foz do Iguaçu – Receita Federal, Polícia Rodoviária Federal, Batalhão de Polícia de Fronteira, Polícia Militar e Guarda Municipal. A ação abrange patrulhamento nos acessos ao Brasil e no Lago de Itaipu e Rio Paraná até o Marco das Três Fronteiras.