Chico Brasileiro é eleito prefeito de Foz

Número de votos brancos e nulos chegou a 16.712. Um total de 26.224 eleitores não compareceu às urnas

O candidato Chico Brasileiro (PSD) foi eleito prefeito de Foz do Iguaçu nas eleições suplementares realizadas hoje. Brasileiro contabilizou 56,35% dos votos válidos, ou seja, 69.469. No total, 140.002 eleitores, de um universo de 165.730, compareceu às urnas. A posse está marcada para o dia 24 de abril.

O segundo colocado, Phelipe Mansur (Rede) obteve 30,85% dos votos válidos, equivalente a 38.039. O tenente coronel Jahnke (PTN) fez 7,14% - 8.801 votos, OsIi Machado (PPS) 3,06% - 3.770, Marcelino (PT) 1,71% - 2.106 e Irineu Ribeiro (PV) 0,90% dos votos – 1.105.

Os votos nulos somaram 9.683 (6,92%) e os brancos 7.029 (5,02%). A abstenção foi de 26.224 eleitores (15,78%), maior se comparada à eleição de 2016, quando o total foi de 14.891. No mesmo pleito, os votos brancos somaram 4.582 e os nulos 7.821.

Chico Brasileiro, que concorreu às eleições com apoio de 10 partidos, ocupou por duas vezes o cargo de vereador e foi vice-prefeito na segunda gestão de Paulo Mac Donald (PDT). Atualmente é deputado estadual. Na última eleição, ele ficou em segundo lugar, computando 54.488 votos e perdeu o pleito para o próprio Mac Donald, que obteve 58.163 votos, mas teve a candidatura impugnada por improbidade administrativa.

As eleições suplementares em Foz foram convocadas após a impugnação da candidatura de Mac Donald no pleito de 2016. A vereadora Inês Weizemann (PSD), eleita presidente da Câmara, ocupa interinamente o cargo de prefeita.

Entre os candidatos que concorreram à eleição anterior, apenas Chico Brasileiro e Phelipe Mansur se mantiveram na disputa. Naquele pleito, Mansur obteve 23.572 votos.